08/04/2011

No interior das coisas

Se todo o ser ao vento abandonamos
E sem medo nem dó nos destruímos,
Se morremos em tudo o que sentimos
E podemos cantar, é porque estamos
Nus em sangue, embalando a própria dor
Em frente às madrugadas do amor.
Quando a manhã brilhar refloriremos
E a alma possuirá esse esplendor
Prometido nas formas que perdemos.

Aqui, deposta enfim a minha imagem,
Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem.
No interior das coisas canto nua.

Aqui livre sou eu — eco da lua
E dos jardins, os gestos recebidos
E o tumulto dos gestos pressentidos
Aqui sou eu em tudo quanto amei.

Não pelo meu ser que só atravessei,
Não pelo meu rumor que só perdi,
Não pelos incertos atos que vivi,

Mas por tudo de quanto ressoei
E em cujo amor de amor me eternizei.

Sophia de Mello Breyner Andresen
Título original:Poesia

20 comentários:

  1. Anônimo16:02

    Divino! :)

    ResponderExcluir
  2. lindo Alba. Assim caminha um poeta e sua escrita.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Desnudando os sentimentos ...

    ResponderExcluir
  4. olá minha rica coisinha ALba
    bah guria adorei
    aqui livre sou eu eco da lua ...
    isso me lembro akele xicleti
    babaloo com recheio
    q tu percebe q o verdadeiro gosto das coisas vem de dentro de seu interior
    afinal não somos apenas embalagem

    minha rica coisinha
    um grande bjo

    ResponderExcluir
  5. Oi querida minha querida dramaturga,
    Os incertos e tortos atos que as vezes vivemos, faz-no lembrar o que somos e tudo o quanto vivemos.
    Não são não mais que os reflexos do que insistentemente buscamos.
    E então pergutaremos: Terá valido a pena?
    Sempre valerá a pena se conseguirmos ouvir os nossos próprios ecos, e o fazemos ressoar pelos campos, corações e mentes.
    Quanto a isto, não me resta dúvidas: Fazes com maestria!
    Lindo!
    Obrigada.
    Bom domingo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá minha queridíssima amiga !!!

    Bela escolha !!
    Sabe que sou fã de textos assim intensos que descrevem com verdade esta nossa entrega de ser e viver com todas as forças, não se deixando abater pelos tropeços e seguindo cada vez mais cheias de emoção e plenitude em tudo o que fazemos e sentimos...
    Lindo !!
    Um super beijo marcial da amiga que te gosta muito !

    ResponderExcluir
  7. É a mais pura verdade: é o amor que eterniza as pessoas!

    bjs, Alba.

    Valéria

    ResponderExcluir
  8. Olá minha querida amiga!
    Perdoe-me pelo atraso, querida, mas aqui estou para te deixar um enorme beijo e agradecê-la por esse poema que não apenas desnuda sentimentos, mas veste nossa alma com beleza e sensibilidade...
    Viva a liberdade de podermos correr pelo mundo, mostrando nossas fragilidades!
    Grande beijo, amiga!
    Jackie

    ResponderExcluir
  9. Revelar a alma desnuda. Só a poesia consegue fazer no homem a verdadeira revolução.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Oi querida Alba!!!

    Desvendar sentimentos... desnudá-los... entendê-los...

    Lindo texto... obrigada por ter essa sensibilidade e compartilhá-lo!!!

    Bjs e uma linda semana
    Lu

    ResponderExcluir
  11. Olá Daniella
    Muito obrigada pela presença e comentário.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  12. Olá amigo José Sidney
    Muito obrigada pela presença e comentário.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  13. Olá amigo JB.
    É a nudez em palavras, só mesmo os grandes Poetas!
    Obrigada amigo pela presença!
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Querida amiga Flor Juci
    Adorei sua definição.
    O melhor é sentir tudo que há por dentro!
    Desde que este sentimento seja belo!
    Obrigada querida amiga!
    Beijos mil Flor

    ResponderExcluir
  15. Querida amiga Beth!
    O que seriam destes " Ecos ", sem os corações
    repletos de sensibilidade para ouví-los?
    Obrigada!
    Por ser esta grande alma e coração!
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Querida amiga Sam!
    Pessoas intensas como você, sempre amiga e verdadeira.
    É o mínimo que eu posso oferecer!
    Muito obrigada pelo carinho, amizade e presença de sempre!
    Mil beijos marciais no coração!

    ResponderExcluir
  17. Olá Valéria
    Minha querida amiga 1000.
    Um brinde a eternidade do amor!
    Obrigada pela visita e amizade!
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Querida amiga Jackie.
    Sua presença e comentário sempre são bem vindos, a qualquer momento!
    Adorei isto: Liberdade de correr pelo mundo, mesmo que com nossas fragilidades!
    Como sempre você percebe as entrelinhas!
    Muito obrigada querida amiga!
    Pelo cariho presença e amizade!
    Beijos mil

    ResponderExcluir
  19. Olá amigo Raimundo.
    É verdade amigo, você definiu bem a força da palavra!
    Muito obrigada pela presença!
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  20. Olá querida Luciana!
    Eu é quem agradeço o carinho da sua visita e comentário!
    Beijos

    ResponderExcluir