17

Portas da Vida

20/03/2011 .
Trago um rebento.
Nas entranhas de minha alma.
Eu vim doendo, ardendo.
Perdida de um mundo longínquo...
Eu nada deixei, no meu mundo esquecido.
Ninguém viu o meu pranto,
Quando parti daquela terra.
Eu vim arrastando mágoas,
Sonhando esperanças.
Em meio à descrença, desiludida.
Entre lágrimas de sal, me reconstruí.
A esperança é o sonho dos loucos, dos poetas, dos inocentes!
Que felicidade!
Saber que há tanta loucura em mim!
No colo do acaso.
Esqueço-me de tudo.
Nas margens de um rio.
Contemplando a vitória de cada dia.
É mais uma página que vira.
Enquanto o vento leva as nuvens...
Há vida!
Um sopro latente.
Liberta e consciente!
Nos campos, no cais, por todos os cantos...
Agora as portas estão abertas!
Alba Simões
Link Recomendado: Viver é prioridade o resto é desejo e vontade!
Publicado em:
Fênix Mulheres que Renascem

17 Comentários:

Jackie Freitas disse...

Oi minha querida amiga!!!
Que maravilha de poema! Que verdadeira sensação de libertação... não sei, aqui me chegou assim... E temos, tantas vezes, nos consumido em dores, dúvidas, incertezas... Trilho por esse caminho ou por aquele? Tomo essa decisão e sofro as consequências dela? E como encaro o meu mundo?
São tantas perguntas, tantas dúvidas que, certamente nos coloca em muitas bifurcações. Nessa hora parece que nos paralisamos, não pelo medo de seguir, mas apenas pela dúvida de qual caminho tomar... Parece que isso se repete e é chegado um momento que clamamos pela liberdade de ser e escolher o que bem quisermos... Abrir as portas e poder transitar por elas sem culpas e assumindo responsabilidades que são apenas nossas e de mais ninguém!
E seria ótimo não ter que dar satisfações à ninguém... A vida segue e a cada dia escrevemos uma nova história, cujo final não precisa ter um fim...pelo menos não enquanto desejarmos vivê-la mais e mais...
Lindo, minha amiga! Estou aqui "viajando" nisso!
Parabéns!
Grande beijo,
Jackie
(e obrigada por colocar esse link maravilhoso do meu blog!)

Arte e Café disse...

Jackie querida!
Dando continuidade nesta mesma linha do seu profundo questionamento...
Então eu também me pergunto.
Vale tentar o desprendimento dos velhos conceitos que ainda nos aprisionam?
Deixar-nos paralisados nas masmorras impostas para nossos pensamentos.
Por mais complexidade que envolve nossas escolhas, elas sempre serão nossas.
Este sim, minha querida amiga, é o primeiro passo que daremos, e acredito que entre muitos tombos...
Mas assim, abrir as várias portas, para esta liberdade organizada.
Mas também de infinitas possibilidades.
Acredito que só podemos abri-las com as chaves da nossa própria consciência!
E assim viajar para nossos diversos mundos interiores!
Muito obrigada, querida amiga.
Me sinto lisonjeada com suas palavras.
Tenho muita admiriração por você e pela sua maravilhosa forma de pensamento!
Mil beijos no coração.

Fatima Zanin disse...

Alba, que poema emocionante, a vida tem sentido quando nos sentimos livres de amarras que muitas vezes nos prendem por anos, estar aprisionada é dificíl viver plenamente, sentir-se livre é mais fácil para recomeçar novamente.
Beijo.

manoel disse...

Que mais eu posso dizer depois desse comentário e de sua resposta ao mesmo? Juntem os dois e teremos um novo poema, uma nova poesia. Que interpretação inteligente a da Jackie e a sua resposta complementa o pensamento dela. São coisas assim que vale a pena ler nos blogs

Palavras & Histórias disse...

Nos campos, no cais, por todos os cantos... tem a nossa respiração, o pulso que nos impulsiona e nos reflete.

Sim, as dúvidas sempre irão existir, entre o ir ou não por determinado caminho. Mas, nada, nada mesmo, será a resposta certa. Porque a verdade é feito um vidro quebrado, tem muitos pedacinhos...

Apenas o nosso coração, somente ele, nos dirá...

Beijos pra você!

Guria Faceira disse...

bah olha eu aki
mega atrasada ta vendo
o chimas ate esfriou !!!
minha rica e majestosa flor Alba
adorei a parte dos loucos q quebram correntes
atravessam mares enfrentaum dragões, gostei mais da rasteira no velho sabio careca q num tem peito kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
opaaaaa acho q me liberei demais
bem minha rica eu num sei qual o preço a se pagar por levar "sombras" do passado poe adimit-las presente em nosso futuro acho q por mais dolorosa q tenha sido num deve ser esquecido mas lembrado de leve bem de leve afinal se libertar
naum siginifica ignorar o passado mas sim vivenciar o futuro com mais sabiencia lutando contra o velho sabio careca e sem peito kkkkkkkkkkkk


maravilhosas palavras minha rica flor Alba
um baitaaaaaaaaaaaa beijo minha rica

Vera Alvarenga ... disse...

Olá Alba!
"A esperança é o sonho dos loucos, dos poetas, dos inocentes!
Que felicidade!
Saber que há tanta loucura em mim!"
A esperança é mesmo a grande motivadora,é ingênua e nos faz sorrir não importa que estejamos a lavar nossa ferida com água e sal, porque ela "quase" nos cura.Com certeza ela nos faz caminhar sem sentir demasiado peso. ainda não é o céu, mas quase podemos voar...
Lindo poema, Alba. Gostei demais.
Beijos,Vera.

Mendesites disse...

Lindo post...

ler coisas boas, refletes coisas boas !!!

continue assim !

Menina das Agulhas disse...

Oi Alba querida!!

Que bom que você com tanta sabedoria soube nos ajudar abrir essa porta que muitas vezes não temos coragem de empurrá-la... Uma sensação de abandonar tudo de ruim e simplesmente curtir um novo momento, uma nova liberdade...

Esse poema passa uma vontade de sempre recomeçar, de uma maneira cada vez melhor...
Parabéns!!!
Bjs
Lu

Ademar Maggi disse...

Muitos crêem estar presos por amarras a um destino prédeterminado limitando-se apenas a aceitar aquilo que surge a sua frente, míopes para as possibilidades que a vida tem a oferecer. Temos que seguir em frente, abrir novas trilhas, libertarmo-nos destas correntes que a maioria das vezes são impostas por nós mesmos.
Lindo poema Alba, é sempre um prazer passar por aqui.

Beth Muniz disse...

Querida Alba,
Estava precisando passar por aqui, me sentar, tomar um café e me encher de poesia. A vida anda muito dura...
Sou por essencia uma sobrevivente, e como tal, não poderia deixar de me alimentar com o que há de belo, e que me abre portas.
Maravilha!
Um grande beijo.

Samanta disse...

Olá minha queridíssima amiga !!

Uau ! que poema lindo !!!!
Creio que muitos de nós seguimos assim, passamos pela dor, virando pelo avesso, pelos desafios, pela falta de forças, perdidos no caos...
As pessoas ao redor só vêem uma parte desta trajetória, mas ela dentro de nós contém muito mais.
Caminhamos sôfregos, caídos, mas sempre existe dentro de cada um a luz da esperança ! quem não a tem, está morto em vida, mesmo que seja pequenina, mesmo que seja tímida, ela existe nos corações sensíveis e lutadores !!
Somos loucos sim, poetas também, afinal quem passa pela vida sem ser um pouco dos dois ?
E com esta esperança seguimos, comemorando as conquistas, levantando dos tropeços...
Mais um dia virá e como você disse : Há vida ! Um sopro latente !
Que lindo amiga, emocionante e contagiante !!!
Muitos beijos marciais !

Arte e Café disse...

Olá Manoel
Muito obrigada por prestigiar o poema.
Acredito que está interatividade que nos sustenta para prosseguir.
Grande abraço!

Arte e Café disse...

Olá querida Valéria.
Estas perguntas e respostas, pelos vales das nossas escolhas.
Que certas ou erradas, nos impulsionam para o nosso próprio encontro !
Acredito que a felicidade só seja possível, ouvindo os compassos afinados do coração!
Obrigada pela visita e belo comentário!
Beijos

Postar um comentário

MyFreeCopyright.com Registered & Protected



 
▲ Voltar ao Topo