3

Cartas para Ninguém

06/08/2010 .
Agora ficou esse vácuo.
A data transpassada, o horário.
Calendário que não marca mais o tempo.
Não traz mais sua voz, seu pensamento.
Amor que não tem posse.
Nada a confessar...
A perder ou a ganhar.
Diante do espelho,
solidão se perdendo...
Entre o verso e a canção.
Você sabe quem eu sou.
Há tanto tempo me desvendou.
Naquele tempo sem mistério.
A vida se faz imprópria.
Pra eu ser quem eu devo encontrar.
Ondas do mar, infinito céu...
Perdi seu endereço.
Estas palavras só podem lavar Minh'alma,
no exato momento que as coordeno.
Cartas pra ninguém...
Não me falta alegria ou coragem!
Descobri um lugar secreto e seguro,
para guardar todas as cartas não remetidas.
Em uma torre vivem meus sonhos,entre os seus.
Não há esperas,nem encontros com a sorte.
Distancia-se a pálida luz de um farol.
Trazendo a lembrança de que um dia fomos a mesma canção,
o mesmo verso, a mesma alma!
Alba Simões

3 Comentários:

Marcos Mariano disse...

Belo poema amigo
as vezes tudo que nos resta
são as lembraças, as recordações
tudo bem escrito, quardado, selado
nessas cartas que escrevemos para nós mesmos
no intuito de nos trazer algum alento

grande abraço

Jucifer disse...

ainnnnnnnnnn so me faltava um poema teu pra deixar minha sexta mais insipirada
Distancia-se a pálida luz de um farol.
lembraça de um dia....
compos o conjunto
na distancia as lembranças se fazem mais forte
se tornam um grande halibe
do dia q eramos um
ainnnnnnnnnnnnnnn bateu a saudade do meu amor
num vale
melhor vale sim
é otimo sentir saudade
quando se tem a certeza q um dia ira mata-la todinha

Guria Flor Alba
tu estas cada dia melhor heim
anda malhando é kkkkkkkk
adorei a carta pra ninguem
na falta manda cartinha pra eu =D
bjo grande linda Flor inspiradora
aaaa cabeça minha ja ia esquecer
parabens guria
agora me fuiii
mas kkkkkkkkkkkkk
eu volto heimmm

Postar um comentário

MyFreeCopyright.com Registered & Protected



 
▲ Voltar ao Topo