6

Enquanto você não vem

09/06/2010 .
Enquanto você não vem,
mantenho como a presa de uma  vaidade.
Te quero bem, dentro das retinas,
invólucro preciso .
Não é tristeza  nem saudade.
Você mora na espera das minhas vontades...
Se é castigo ou privilégio,
eu não sei...
Cárcere inventado pela  solidão.

6 Comentários:

Beth Muniz disse...

Que lindo,
É assim mesmo.
Você escreve e nós nos apropriamos da sua escrita para embalar os nossos sonhos e devaneios...
Lindo!
Beijão.

Jucifer disse...

guriaaaaaaaa Flor Alba
ja estou matiando por aki
mais uma vez
guria antes de tudo parabens
q coisa linda viu
eu ameiii
me indentifiqueiii muito
acho q sei lá né kkkkkkkk
Não é tristeza nem saudade.
Você mora na espera das minhas vontades...
amei esta parte
oooooooo espera q dá nos nervos hehe

Guria Flor Alba
lindo belissimo
ja dei os parabens né ?
hehe ai mudo algo aki kkkkkkk
bjo grande guria

LISON disse...

Que Post Fantástico!
Amiga Alba Simões:
A sua Poesia é absolutamente, magnífica!
Esta você desarquivou dos recônditos de seu generoso coração...linda, linda e linda!
Parabéns por mais um lindo Poema!
Fraternalmente,
LISON.

Jackie Freitas disse...

Alba, minha querida!
Nossa! Cada dia que passa fico mais fã de sua escrita! Que capacidade de expressar sentimentos, minha amiga, você tem! Isso é um dom mesmo!
Parabéns! Simplesmente divino!!!
Grande beijo,
Jackie

Postar um comentário

MyFreeCopyright.com Registered & Protected



 
▲ Voltar ao Topo