15

Retratos e Outonos

11/06/2010 .
Paro por um instante.
Não há nada aqui
Além deste outono.
Impossível evitar este agora.
Uma lembrança vaga,
Ampla e solta.
Talvez a infância,
A juventude vivida,
E este nada desperdiçado,
A música toca.
Sonho acordada,
Com um piano bem longe...
Chove.
A goteira fina,
Desenho na vidraça.
Uma flor na janela da sala...
Crianças correm
Na casa ao lado.
Queria poder voltar
Para todos que amei e já partiram...
Adormeço.
Nas asas de um alado.
Foi só o tempo que passou ligeiro...
Por eu estar distraída.
Alba Simões
(Em memória de um grande amigo)

 "O que foi feito, amigo,
De tudo que a gente sonhou
O que foi feito da vida,
O que foi feito do amor
Quisera encontrar
 aquele verso menino 

Que escrevi há tantos anos atrás..."

Milton Nascimento

15 Comentários:

luciana disse...

Alba querida, bom dia!!

Obrigada por me fazer recordar minha infância, quando adorava ver a chuva pela janela da sala...observar as gotas rolarem pelo vidro e imaginando qual delas cairia primeiro...
Tanto tempo se passou, hoje não paro para ver a chuva... saudade: um sentimento triste mas, que também pode ser visto de outras maneiras...

Lindo querida!!!
Parabéns!!!
Beijos e um excelente fim de semana!!!
Lu

Josy Nunes disse...

Oi,
Alba,
lindo poema amiga. Bateu uma saudadezinha gostosa de um passado recente. Parabéns!Uma belissíma homenagem.
Beijão no seu coração e fica com Deus

Ademar Maggi disse...

Saudade de momentos passados, de pessoas que ja não estão conosco. É reconfortante ter boas lembranças daqueles que amamos, poder dizer que tudo foi aproveitado. É lindo, simplesmente isso.
GRANDE abraço menina Alba.

joselito bortolotto disse...

Grande Alba, todas as estações também representam algum momento em nossa vida, umas são mais bonitas, outras nem tanta, alguns veem o outono como o fim do verão, bem eu vejo, apenas como o recomeço para um novo tempo,sempre temos de ter nossos outonos para ter nossas primaveras.

Cla disse...

Hum, poema tem bem cheiro de outono a leve brisa, a chuva tranquila, os dias que vão a saudades... Parabéns Alba belo Poema!

Guria Faceira disse...

olá minha rica flor Alba
bem ja provei muito destes outonos
e lamentavel sei q terei muito q provar seu gosto amargo perder é algo q ainda meu nobre coração num consegue entender eu sei faz parte da vida
por isso nunca dispenso a possibilidade de estar perto de todos q amam num poupo abraços nem eu te amo tenho como a certeza de q mesmo na falta nosos momentos sempre estaram vivos num importa a forma mas estaram sempre aki saudoso esperando por um reencontro
como tu diz o tempo passa ligeiro mas as lembranças os momentos andas sempre em devagar sem pressa

lindo lindo minha rica flor Alba
ja solvi meu chimas aki
to bem servida e a vontade ja me sinto em casa kkkkkkk
viu isso q da dar confiança pra um ruiva

baita beijoooooooooooooo minha rica

Jackie Freitas disse...

Alba, minha querida amiga!
Vou filosofar um pouco...rsrs... hoje acordei limpando algumas janelas, minha linda...
Primeiro, vamos começar com aquela célebre frase de Quintana que diz:"A felicidade é um sentimento simples; você pode encontrá-la e deixá-la ir embora, por não perceber a sua simplicidade." E é assim mesmo! Passamos boa parte do tempo distraídas e não percebemos as pequenas coisas, algumas tão simples que nem damos valor... E em quantas delas estão a felicidade ou pelo menos a oportunidade de alguns momentos felizes e memoráveis?
Bem...por que eu escrevi que estou limpando as janelas? Porque deixamos o tempo ir passando e por "distração" ou até preguiça, permitimos que a poeira se acumule nas nossas janelas... Dessa forma, deixamos de ver as estações que passam e só as sentimos (intuitivamente)porque o calor do verão nos aquece e o pedido de recolhimento do outono nos obriga ao preparo da renovação que se dará no frio do inverno... Depois, surgem as flores como prova de que há, sim, renascimento e que, assim como a natureza, a vida é sábia e nos oferece estações, ciclos para que renovemos nossas energias, nossas crenças... Vivemos intensamente a dor e a tristeza, mas sempre haverá uma estação em que tudo se mostrará diferente...com novas possibilidades...
Agora, se não estivermos com as janelas limpas, amiga, veremos sempre o outono ou o inverno do lado de dentro, enquanto lá fora estará a vida em plena primavera ou verão...
Lindo poema! Fases de recolhimentos proporcionam reflexões belas... sem dúvida alguma!
Grande beijo, amiga!
Jackie

João Poeta disse...

Ainda bem que não fiquei distraído e vim aqui correndo para ler este lindo poema.
Parabéns!
João

Beth Muniz disse...

Querida Alba,
"Amigo é feito casa que se faz aos poucos
e com paciência pra durar pra sempre"(Lenine).
Mesmo quando está apenas na nossa memória...
Linda homenagem.
Se você a fez, é porque com certeza ele merece.
Beijão minha amiga.

Palavras & Histórias disse...

Impossível ler minha amiga numero 1.000 e não sair cheia de emoção. Sem mais palavras!

Impossível!

Lindo, lindo!!

Samanta disse...

Olá minha queridíssima Amiga !!!

Linda homenagem !
Um texto tão suave e verdadeiro, nos trazendo um gosto de simplicidade, mas de momentos intensos e bem vividos... Coisas que muitas vezes nos passam desapercebidas se não estamos de coração atento e aberto... felizes daqueles que podem se despedir de alguém sem ter sequer um arrependimento, pois dizem que estas são as lágrimas mais doloridas e que abafam as lembranças felizes...
Portanto, que aproveitemos a companhia dos que nos são caros ao máximo, que doemos amor, vivamos tudo ! para que assim a chegada do Outono seja mais um de tantos belos momentos...
Adorei !
Um beijo marcial bem grandeeeee e que sua semana seja ótima !!

Eloisa Floriano Fasulo disse...

Também queria voltar para todos que amei e já partiram.
Este é um mês que isto me vem forte.
Faz 4 anos que minha mãe partiu.O tempo passou ligeiro?
Não sei,acho que não andei distraida.
Beijos.

Eloisa Floriano Fasulo disse...

Quero colocar seu baner no meu blog.Coo faço,não consigo copiar o código.
Bjs.

Valéria Braz disse...

Alba minha ídola da poesia....
Linda demais... pra mim foi como viajar no tempo que se foi, sem esquecer do tempo que ainda vem!
Como parar no tempo pra olhar em volta... mas aquele olhar que pergunta....onde eu estava que não vi o tempo passar?
Amei....
Beijo no coração.... sou sua fã de carteirinha, mesmo demorando para aparecer...hehehehehe

Postar um comentário

MyFreeCopyright.com Registered & Protected



 
▲ Voltar ao Topo