11

Nua Diante de Deus

16/12/2012 .
Era um sábado chuvoso, o telefone interrompeu as minhas corriqueiras divagações.
Do outro lado da linha, um vendedor de voz rouca e um tom de cinismo, me oferecia vantagens em comprar "Máscaras em Promoções".
Mas que diabos!!! - Pensei, nem chegara janeiro e já queriam vender adereços de carnaval?
Eu que sempre abominei esta festa, iria dar ouvidos para aquela bobagem?
Não quero nada - Respondi, e num surto de raiva,e desliguei o aparelho.
Minhas divagações mudaram de rumo, e no percurso inquieto dos meus pensamentos, ocorreu-me a estranha ideia:
- Por acaso poderia ser que aquele individuo pudesse me oferecer algo mágico, como um outro rosto, e com este rosto eu poderia fingir para eu mesma, ser outra?
Resisti a esta tentação transversal e turva...
Fui até a cozinha, fiz um café, sentei-me a mesa e fiquei a observar as frutas de cera que enfeitavam a fruteira.
Como seria experimentar o gosto de uma fruta de cera?
O que faziam ali aquelas frutas, estariam se mascarando para não serem devoradas?
Nada fazia sentido...Estava resolvida a retirar tudo que era artificial daquela casa...
Eu me deixo ser por enquanto.
Quero ser eu mesma!
Com esta solidão que me preenche, esta felicidade que eu invento.
As coisas que eu guardo neste vasto baú que chamamos de memórias...
Mas tudo era uma alegria disfarçada, como as máscaras de plástico e as frutas de cera.
E eu não admitia ser um disfarce!
A chuva estava feliz, aproveitei o momento propício e aconchegante
para fazer as pazes comigo, e me perdoei por não conseguir te esquecer.
Também  não tive medo de ver o meu rosto, apesar do cansaço que refletia...
E percebi que a máscara que eu usara, não estava fora de mim, o que estava fora de mim era tudo verdade, porque era o que eu sentia.
Constatei: O rosto, e o cansaço que refletiam no espelho não eram meus. 
Me senti nua diante de Deus.
Estava declarando o meu amor para a vida.
Estava aprendendo a viver sem a necessidade de possuir.
Vi coisas e pessoas tão reais, que não queria mais fechar os olhos...
Enquanto eu tentava compreende-las, eu simplesmente não existia...
Eu fizera uma grande descoberta sobre mim...
E  apenas chorei, sem pensar em mais nada.
E finalmente libertada, me senti em estado de glória e de 
volúpia... 
Eu estava nascendo!
Alba Simões

11 Comentários:

Beth Muniz disse...

Oi querida,
Lido, sentido, indicada e compartilhada.
Depois volto para comentar.
Beijo.

Samanta Sammy disse...

Olá querida amiga!!! Tudo bem? Espero que sim! Demorei mas cheguei, obaaa, é um prazer estar aqui contigo, sendo presentada com leituras que embelezam nossos dias e almas!

Linda reflexão, maravilhoso este momento de renovação e renascimento na verdade, em ser apenas quem somos, pois máscaras e inverdades dão muito trabalho, nos desgastam demais, apesar de acharmos que é mais fácil viver assim às vezes e nos refugiarmos nesta ilusão :)


Aproveito a oportunidade para lhe agradecer por tudo neste ano que passou, pela amizade virtual, pelo carinho, pelas conversas, por sempre prestigiar meu blog e complementar as postagens com seus belos comentários, pelo apoio e ajuda enfim, valeu por tudo mesmo!
Desejo que o Natal seja belo para você e sua família e que o novo ano venha repleto de alegrias, paz, saúde, amor e sucesso! Tudo de bom para você, pois você merece!

Um beijãoooo e um abraço bem apertado da amiga que muito lhe estima :D

Sérgio Santos disse...

Oi Alba. Que belo texto. Se renovar é mais do que necessário e se livrar das máscaras que muitas vezes a própria sociedade nos obriga a vestir é melhor ainda. Bjs

Bia Hain disse...

Alba, lindo texto! Aproveito para desejar um Natal com amor, saúde e paz. Um abraço!

Bandys disse...

Intenso e belo seu texto.

Desejo que você tenha um ótimo Natal, cheio de alegrias, harmonia e tudo que a nossa Caixinha de sonhos nos faz acreditar. Que esse Novo Ano que se aproxima seja uma porta aberta para novos sonhos, renovações de fé e muita Paz para o nosso mundo.
Feliz 2013

Alba Simões disse...

@Samanta
Olá querida amiga, eu quem agradeço por estar presente e sempre enriquecendo este espaço com palavras edificantes.
Desejo que este novo ciclo seja repleto de paz, saúde, harmonias e grandes realizações.
Um grande beijo,com muito afeto e carinho!!!

Alba Simões disse...

@Sérgio
Obrigada pela presença e por prestigiar o texto e pelo comentário agregando estimado valor ao mesmo!
Desejo a você um Feliz Natal repleto de Paz. Obrigada pelo carinho.
Um abraço fraterno.

Alba Simões disse...

@Bia
Obrigada pela presença e por sempre prestigiar o nosso espaço.
Um Feliz Natal repleto de harmonia e realizações.
Meu carinhoso abraço!!!

Alba Simões disse...

@Bandys
Que a mensagem de fé e esperança do Natal renove nossas forças para continuarmos lutando no Ano Novo que se anuncia.
Obrigada pela mensagem de carinho!!!!
Meu fraterno abraço.

mauro brondani disse...

Oiiii amiga!!!
Que texto maravilhoso e nos leva a uma ótima reflexão,nosso rosto realmente é o espelho da nossa alma,quando se está atormentada nossa face se transforma e fica sombria,mas quando estamos bem consigo mesmo,nossa como fica radiante nossa face!!!Bjusss querida!!

Alba Simões disse...

@Mauro
Realmente, querido amigo.
Esse exemplo que você citou, tem grande veracidade!
Em suma, é sempre melhor encarar a nossa própria face, esteja ela radiante ou sombria...
Obrigada por prestigiar e contribuir com excelente observação!
Grande beijo e um ótimo 2013!

Postar um comentário

MyFreeCopyright.com Registered & Protected



 
▲ Voltar ao Topo