0

Castiçais Das Sombras.

06/01/2012 .
Recomeços de melodias, nas velhas cartas e versos.
Fadiga ou cansaço?
Nos  dias bem vividos, que se guardam.
Vertem: Para não pular  destes  penhascos...
Memórias, por detrás destes  acordes.
Alegrias entre punhais -- Castiçais das sombras.
Dos destinos entre - separados.
Parados, se entreolham:
Mero reconhecimento?
Por dentre estes vãos, paredes e estradas.
É o tempo fermentando nossas veias, nas horas despercebidas.
Ausência da lembrança que tínhamos, nas tardes de pleno contentamento...
Tudo vem falar por nós...
Nestas estações tão esquecidas.
Rude não é este espelho, das verdades que ocultamos...
Talvez pela covardia nos olhares.
Pela falta de voz: Brisa e Silêncio
Das palavras que não ousamos revelar!
Alba Simões

Deixe seu Comentário:

Postar um comentário

MyFreeCopyright.com Registered & Protected



 
▲ Voltar ao Topo