16

Os Corpos Dóceis

21/08/2011 .
O corpo é descoberto enquanto uma fonte inesgotável de poder, enquanto máquina, sistema e disciplina. É simultaneamente dócil e frágil, algo possível de manipular e facilmente adestrável, enfim, suscetível de dominação.
Os Corpos Dóceis, em Vigiar e Punir, de Michel Foucault
As formas de controle.

Sobre as formas de controle, Foucault insere o conceito de horário como forma de controle, e que deve ser útil, ou seja, o corpo tem que seguir um padrão de horário a fim de se estabelecer prazos e limites para as produções do mesmo. “Tática, ordenamento espacial dos homens, taxinomia, espaço disciplinar dos seres naturais; quadro econômico, movimento regulado das riquezas.” (Foucault: 1995, p. 136). As mais diversas táticas de controle são aplicadas, o que faz com que um corpo destituído das marcas da cultura, um corpo exterior à história, é impensável.” Devido a um rigoroso processo de controle, os indivíduos são fabricados e tomados como objetos e agentes concomitantes. As mais variadas formas de controle passa-se a atuar em: classificar, observar, registrar e controlar tudo e todos num processo indefinido, levando até mesmo o “autor da arqueologia sobre o poder” (Foucault) a questionar: "Esta dificuldade - nosso embaraço em encontrar as formas de luta adequadas - não virá de que ainda ignoramos o que é poder ? Afinal de contas foi preciso esperar o século XIX para saber o que era exploração; mas talvez ainda não se saiba o que é poder. [...] Existe atualmente um grande desconhecido: quem exerce o poder ?" (FOUCAULT: 1992, p. 75). Para Foucault, as formas de controle, tem como conseqüência o poder irradiando-se como uma rede que permeia todo o corpo social, produzindo diferentes pontos ou como diz Foucault, “campos de forças” que perpassa todo o corpo/cotidiano social não sendo por isso, localizado num ponto central. O poder se constitui enquanto "relações de forças.” E, de forma que; é possível então perceber o sentido de suas análises sobre os mecanismos, as técnicas e tecnologias de poder em funcionamento por todo o corpo social.
Fonte:http://pt.shvoong.com/law-and-politics/1718810-formas-controle-corpos-d%C3%B3ceis-vigiar/#ixzz1Vi9MMGwQ  

16 Comentários:

Cigano disse...

Que maravilhosa postagem, minha doce Menina!

Sempre foi instigador o questionamento da dubiedade sobre o que é exploração e poder, tão bem lembrada aqui e tão insistentemente centrada por Focault.

E o que mais impressiona em tal tema é a inabilidade humana em perceber manipulações e subterfúgios falaciosos, pois somos, supostamente, por conceituação social, Senhores de nossos Castelos, sem ao menos questionar simbologia, significado, realidade e devaneio.

Basta-nos a ideia jogada aos quatro ventos para que sejamos meros instrumentos de manipulação massiva e impensada, como fazem secularmente as religiões, seitas, Senhores das palavras...

"Corpos dóceis" são os títeres-mestres da sociedade contemporânea, sendo um fim e não um caminho, na realidade do nosso hoje.

Enfim, minimizar Foucault a estas breves linhas é pífio, mas desenho apenas conclusões pessoais e preliminares, pois trata-se de fonte inesgotável de idéias...

Parabéns pelo post, Querida Alba!

Um beijo em seu coração e muita luz!

Dú Pirollo disse...

Olá minha querida amiga Alba!!!
Bela postagem minha amiga, gostei!!!
Pois é minha amiga, esse domínio de alguns sobre uma grande amassa sempre existiu e continua em evidências recentíssimas... pessoas capazes de mudar e pessoas suscetíveis de mudanças, sem conhecer o mérito do que lhe está sendo imposto... não sei lhe dizer se é o poder de controle ou a capacidade de ser dominado que impera neste caso... talvez sejam fabricados pelo próprio comodismo.
Parabéns pelo excelente texto, adorei minha amiga!!!
Tenha uma semana maravilhosa e abençoada!!!
Beijos com carinho e muita paz!!!

Alba Simões disse...

Olá caro amigo Cigano!
Exemplar seu comentário!
Concordo que é um tema para longos debates e reavaliações do nosso comportamento!
Desde remotas épocas a humanidade vive entre o limiar da disciplina e da domesticação pelo abuso do poder!
Seja este poder de cunho político, religioso, ou de seitas fanáticas, como você sabiamente destacou!
E só estaremos livres para agir entre os limites humanos ou impostos, através de uma cultura e educação solida.
Justamente esta solidez que acredito ser o oposto da rigidez que castiga.
Pois são corpos já cansados da opressão dos senhores destas rudes palavras...
Estas que já não cabem mais em nossa sociedade!
Muito obrigada, por eloqüente comentário e o carinho da sua presença e palavras!
Beijos com carinho!

Alba Simões disse...

Querido amigo Dú.
Excelente seu ponto de vista, meu caro amigo!
Você ressaltou um fator de grande importância de observação e analise, sobre este estudo de Foucault!
O comodismo, a aceitação da punição, das
mordaças descabidas,certamente fragilizam os indivíduos...
Tornando-os facilmente suscetíveis a qualquer tipo de controle ou domínio!
Muito grata por sua presença e pela excelente abordagem do seu comentário!
Beijos com carinho!

Beth Muniz disse...

Olá Minha querida Alba,
Estou com um problema: não consigo acessar vídeos no computador do trabalho (bloqueio na rede).
Em casa, por conta do cansaço, quase sempre tenho preguiça de entrar na net.
Então, peço-lhe que perdoe a demora em comentar.
Já estive no Arte, li e vi. Só falta ouvir... rsrsrs
Grande beijo.

Samanta Sammy disse...

Olá queridíssima amiga !!!

Muito interessante este texto, me fez refletir bastante sobre o poder e suas muitas formas !
Acredito que o poder tenha muitas faces, algumas benéficas onde quem ou o que seja capaz de exercê-lo, pode organizar a sociedade, guiar pessoas, salvar vidas ! Mas quase sempre vemos também o lado ruim do poder, onde impera manipulação, a ambição, entre outros sentimentos e ações nada louváveis, sejam elas utilizadas por um pessoa, pelas suas palavras ou conduta.
E nós como seres humanos muitas vezes caímos nesta teia sem ao menos perceber, ou então exaustos da luta sem fim, acabamos no comodismo e desânimo, acatando um poder egoísta.
Enfim, todas as nossas relações estão diretamente ligadas ao poder, e só mesmo muita observação, disciplina e garra podem nos guira da maneira correta e até evitar que abusemos do mesmo quando está em nossas mãos.

Um beijão marcial e boa semana !

Alba Simões disse...

Querida Beth
Sinta-se a vontade neste espaço,também é seu!
Nada de horários marcados!
Volte quando puder ou quiser...
É sempre bem vinda!
Obrigada pela presença e amizade!
Uma ótima semana!
Beijos com carinho!

Alba Simões disse...

Querida amiga Sam.
Concordo plenamente com sua opinião.
Muito bem colocada a sua observação das várias facetas do poder e manipulação!
É claro que existe sim o poder voltado para o bem e para organizar uma sociedade que nem sempre tem direção, sem a hierarquia de seus superiores!
O crime tem que ser combatido, pelas leis do poder judiciário, as leis organizadas pelo legislativo e assim por diante...
Deste tipo de autoridade não podemos nos desfazer!
Mas como você citou: Tudo tem que estar nas mãos certas e nas condutas justas ou justificáveis!
Atualmente se fala muito do bullying e vemos os índices desta barbárie aumentando a cada dia!
É aí que percebemos que as ervas daninhas do abuso do poder já brotam na tenra idade escolar!
É lamentável, apesar de já existir a décadas...
Em minha geração, chamava-se trote escolar.
Éramos vítimas de umas mentes doentias na escola.
O mais não passava de coisas banais, que apenas irritavam, sem grandes marcas físicas ou psíquicas, comparando-se a prática de bullying nos dias atuais!
Hein?! Amiga se eu me estender aqui, sai outro post.
Obrigada por expressar sua valiosa opinião.
Enriqueceu muito este artigo!
Beijos marciais com carinho!

Sissym disse...

Caramba, heim Alba?! Quanto tempo não lia este grande filósofo. Well... a experiencia dele era baseada em estudos sobre analise de discurso e praticas de subjetivação. Além de que era um crítico ímpar sobre instituições sociais, conhecimento e poder.

Ele fala sobre o poder e o controle. Para se ter poder é necessaro conseguir controlar. E... o controle começa como um domínio de si mesmo!

Ahhhh um dia ainda vou voltar a ler o que precisei aprender na faculdade...

Tá aí algo que gostei de ler, porque faz um tempo muito longo quando tive o primeiro contato com matérias de filosofos, sociologos, antropologos. Tem alguns que tive mais dificuldade de compreender e outros que não gostei, talvez pela complexidade ou por não gostar das abordagens.

Beijos

lisonlisononline disse...

Saudações!
Amiga ALBA:
Gostaria muito de deixar o meu ponto de vista sobre o magnífico artigo do mestre Foucault, porém a matéria em tela é para quem tem um solido conhecimento sobre o ensaio desse grande filosofo. Deixei eu estudar mais sobre o pensador. Inclusive estou devendo uma monografia sobre o autor.
Parabenizo-a por ter elegido o artigo e nos ter brindado com tão importante matéria.
Abraços fraternos,
LISON.

mundo virtual disse...

Oiii querida amiga Alba!!
Muito interessante seu post,a arte de manipular e dominar pessoas é antigo e tem sido usada no dia a dia como um bombardeio,graças a rapidez e a tecnologia de hoje,seja através de informações,imagens,moda,religião,quem tem o dom da palavra,em minutos convencem e invadem nossos pensamentos deixando confusos com nossos conceitos e filosofia de vida,ficamos a merce do que realmente eles pretendem,o pior é quando essas pessoas não nos passam o que pretendem manipulando nossas mentes,realmente são muito inteligentes mas a maioria não usa para uma causa nobre,provocam guerras e tramas politicas imagináveis,o dom de manipular é uma arte que usando da maneira correta pode acabar com muitos males que se arrastam a séculos no mundo!!
Beijão amiga,adoro Pink Floyd esse vídeo é o meu favorito deles nunca me canso de assistir!!

Alba Simões disse...

Querida Sissym
Que bom que gostou!
Confesso que Foucault está na minha lista de Filósofos e pensadores preferidos!
Realmente um grande conhecedor das instituições sociais e os seus sistemas!
Obrigada pela participação e comentário.
Beijos com carinho!

Alba Simões disse...

Olá Caro amigo Lison.
Obrigada por prestigiar o artigo.
Quando terminar esta monografia, me avise.
Será um grande privilégio poder ler.
Eu quem agradeço a sua presença e comentário!
Grande abraço!

Alba Simões disse...

Querido amigo Mauro.
Realmente o sistema de condicionamento das mentes e manipulação em massa já tem séculos...
Podemos citar vários exemplos na história...
Como você sabiamente citou os avanços tecnológicos também é um meio para sermos bombardeados!
Logicamente todos os meios de comunicação têm sua utilização benéfica ou nociva à sociedade...
É preciso estar atentos para resgatar a nossa essência!
Termos a consciência de quem somos e onde queremos chegar.
Muito obrigada pela sapiência de suas observações, contribuindo para o enriquecimento deste assunto!
Bom saber que você é fã do Pink Floyd, eu também sou.
E este filme marcou a minha geração!
Beijos com carinho!

Beth Muniz disse...

Caramba!
Bem que falei que não dava para comentar sem ver o vídeo.
Enquadrar, aprisionar, controlar, alienar...
São objetivos dos podres poderes.
Libertar, pensar, transgredir...
Deve ser o nosso objetivo, mesmo com toda coerção exercida pelo aparelho ideológico e repressor de qualquer Estado.
Liberdade sempre!
Alba querida,
Adorei!
Grande beijo.

Alba Simões disse...

Beth querida!
Grande verdade!
São diversas formas de opressão,implantadas e exercidas pelos podres poderes.
Esta transgressão do pensar é grande chance de libertação.
É um tema que você conhece profundamente!
Muito obrigada pelo valoroso comentário!
Beijos com carinho!

Postar um comentário

MyFreeCopyright.com Registered & Protected



 
▲ Voltar ao Topo