30

Carnaval: Fantasia ou Realidade?

05/03/2011 .
A jornalista Rachel Sheherazade, do Tambaú Notícias, tece comentário polêmico acerca das festividades de Carnaval.
Você  concorda com a opinião da Jornalista Raquel Sheherazade, ou não ?
 Comente, qual sua opinião ?

30 Comentários:

mundo virtual disse...

kkkkkkkk..o que vai de gente arrebentada nos hospitais,motivo assalto,acidentes e brigas decorrentes do carnaval...sou testemunho disso trabalho em um pronto socorro,carnaval já era só gera dinheiro para os grandes artistas e não passa de uma lavagem de dinheiro,muita escolas são sustentadas por criminosos,rainhas do carnaval brigam e fazem escândalos é uma vergonha nacional isso tudo,não sei qual está pior o carnaval ou o futebol eta país que está sem porteiras,ta dificílimo tchê!!
valeuuu..
abçsss!!

Arte e Café disse...

O pior é que em meio a este caos, não sei se o povo chora ou ri...
Vamos esperar que as porteiras das mentes dos eleitores se abram para a realidade que muito bem você descreveu aqui!
Obrigada pela sincera opinião!
Abraços

Rangel de Jesus disse...

O carnaval sem sombra de dúvidas é uma REALIDADE. Temos o poder da escolha quanto ao que desejamos, claro que não é regra geral, mas contabilizemos: "o índice de criminalidade vai a pico, serei modesto e direi que serão pelo menos mais 5.000 pessoas infectadas pelo vírus da aids, sem contar outras dsts, inúmeras mães perdem seus filhos para as drogas, morte etc, muitos são hospitalizados, outros milhões gastam o dinheiro da merenda do filho, milhares de milhares de milhões de casais separam-se, devido uma tal de infidelidade conjugal, mais crianças serão envergonhadas, estupradas, mortas... o governo como promotor disso tudo enche o bolso e literalmente ficamos com as consequências; isso é só uma amostra grátis... é uma festa maravilhosa não é?!"

joselito bortolotto disse...

A jornalista além de ser muito bonita, é inteligente e sensata ... virei fã.

Arte e Café disse...

Pois é Joselito a inteligência e a simpatia desta profissional são realmente admiráveis.
Ela comenta o assunto de forma bem óbvia e clara.
Talvez por isso está conquistando fãs, ela merece pelo tema e pela excelente abordagem da matéria.
Abraços

Arte e Café disse...

Olá Rangel
Mas há quem não viva sem esta festa maravilhosa.
Pois acredito que o povo perde a noção entre realidade e utopia nesta época.
Obrigada por excelente comentário!
Abraços

Yolanda Hollaender disse...

Bravo, amiga Alba!
Campanhas de conscientização como essa poderiam sensibilizar muitos foliões. Mas, quem presta atenção? Nós, uma ínfima minoria que percebe o quão grotesco é esse evento em tempos atuais?
Sou da geração confete e serpentina, vestindo fantasias simples e confortáveis, ao som de marchinhas inocentes...
Como bem disse a apresentadora do video: Carnaval era bom nos tempos de outrora...
Meu afetuoso abraço,
Yolanda

Arte e Café disse...

Olá querida Yolanda
Acredito que a geração das marchinhas inocentes, está cada vez mais indignada com o comércio político que virou o carnaval.
Acredito que esta minoria vem ganhando força amiga!
Vamos torcer para que os foliões se conscientizem e não exagerem com atos irracionais, causando danos a sociedade.
Obrigada pela visita e sábio comentário.
Grande abraço.

Carla disse...

Olha, muito lúcida e corajosa esta jornalista! Não a conhecia, mas já tem minha admiração! O carnaval hoje é um indústria, traz vantagens para o país, como o turismo e o comércio, mas também tem sim seu lado nefasto...
Não gosto de carnaval, mas acho que ele sobrivive como festa popular apenas no interior, onde é mais simples, ao gosto do povo mesmo!
Um abraço

Arte e Café disse...

Olá Carla
Seja bem vinda ao Blog Arte e Café!
Concordo contigo a festa que progride pelo lado turístico, mas transgride pela falta de conscientização e lucidez nas últimas décadas!
Obrigada pela visita e valioso comentário registrado.
Grande abraço.

ebraelshaddai disse...

Ela tá certíssima, e me alinho completamente ao pensamento dela. Carnaval já foi bom quando a brincadeira era brincadeira, e não agora, quando temos de dizer quando vemos uma notícia: "Tá de brincadeira, não tá?"

Hoje a brincadeira é de papai e mamãe na parede e dar um tapinha, ou na bundina ou na escama (de cocaína).

Não saio de casa no carnaval se não for para o hospital ou pra comprar pão!!

Bjs!

Arte e Café disse...

Olá amigo Ebrael.
Se o povo que curti uma farra e pó, não respeitam nem datas festivas tidas como religiosas como exemplo: Natal e Ano Novo, então chega o carnaval e esculhamba de vez.
Nada de hospital menino!
Obrigada pela presença e participação.
Beijos

manoel disse...

Concordo com a jornalista ponto a ponto. Ela só se esqueceu de dizer que uma determinada rede de televisão também lucra muito com o carnaval.

Arte e Café disse...

Olá Manoel.
E como lucra!!!
A audiência e o Ibope atraem os poderosos patrocinadores, as emissoras não tem nada a perder!
Obrigada pela participação e comentário.
Abraços

Rike disse...

Olá, Arte e Café!
Continuo sendo um grande fã do carnaval, independente das opiniões alheias. Respeito todas, mas discordo de algumas. É claro que tem lá seu quê de razão, mas não podemos de maneira alguma, por na conta unicamente do carnaval as bobagens que muitos fazem. Como também não podemos deizar de contar as coisas que também dão certo neste período. Se fôssemos colocar cara-a-cara, as coisas boas ganhariam de goleada das ruins!
Bjs!
Rike.

Arte e Café disse...

Olá amigo Rike
Muitos se aproveitam destas datas para cometerem seus exageros ou contravenções!
Claro que sempre existem as exceções!
Obrigada pela visita e por expressar sua opinião!
Beijos

Sissym disse...

É compreensível o que ela se refere.

Ano passado não chovia, eu não estava com minha filha, andando nas ruas tipo às 5 da tarde, vi muitos jovens, com menos de 18 anos, completamente bebados. Eu já presenciei cenas horriveis de jovens dentro de onibus, colocados para fora do mesmo pelo motorista indignado.
Existe um lado (comercial) alegre, e este lado nos faz lembrar do Carnaval que brincamos no passado.

Também, no ano passado, eu não resisti a um Bloco de Rua, aqui do meu bairro, só tinha alegria, não vi nada demais acontecer.
O que resume é que nessas datas (setores de saude e de segurança) concentram esforços que deveriam ser dados à população em outras datas comemorativas e, inclusive, normais. Só que se isso não acontecer, tragedias serão reveladas.
Imaginem que só neste ano, tanto no Rio quanto em outra cidade, pessoas sofreram acidentes graves em Trio Eletricos.

Eu não curto Carnaval já tem anos, aproveito para descansar, se der pegar um sol, estar ao lado de quem gosto.

Arte e Café disse...

Querida Sissym.
Quanto ao Carnaval, eu não tenho nada contra, pois o que falta é uma infra-estrutura social para organizar esta baderna que está o nosso País.
Percebemos claramente pelas estatísticas que a criminalidade atinge o ápice nesta época.
Claro que existem exceções de tipos de comportamento em qualquer circunstância.
Mas aqui no nosso País, muitas outras coisas precisam ser reestruturadas, para uma sociedade onde o povo sinta segurança!
Obrigada pela visita, fiquei feliz em te ver aqui.
Cuida da Lola, beijinhos a sua linda felina a você também!

Ademar disse...

Eu vi e revi. E pensei. E o que penso é que ela deseja jogar no carnaval a culpa de problemas que não são dele. Todos que ela citou culpando o carnaval, são na verdade problemas sociais dos quais os responsaveis são os governantes em todas as esferas presentes e passados. O carnaval é um negócio? E o que não é? Mas também é o momento em que o povo relaxa, descansa, esquece os problemas.
Ah, o carnaval é circo, circo que agora não é acompanhado nem pelo pão!! Vão dizer. É circo sim. Que proporciona para muitos alguns instantes de alegrias em suas vidas tão sofridas. As doenças e varias meninas gravidas? Falta de educação por parte da familia e de conscientização por parte do governo. Veja Aristóteles em sua Poética já dizia que uma das funções da arte é a fuga da realidade. É o que fazemos ao ler um romance, ao ver um classico do cinema, ao comparecer a uma mostra de arte, e isso é muito bom!!! O que seria de nós sem estes momentos magicos? Eu abomino o carnaval, nunca gostei, não gosto daquelas aglomerações, fico em casa, acampo, leio, escrevo, fujo dele como o diabo da cruz(expressão de vovó). Ainda assim vejo que ele proporciona alegria a milhares de pessoas. Quem somos nós para condena-lo se ele é capaz de cumprir tão gloriosa missão!!! De quê importa de onde veio!!! Acredito que ela está equivocada em seu ponto de vista.
GRANDE abraço Alba, parece que me indignei tanto quanto a reporter/jornalista acima.

Guria Faceira disse...

olá minha rica flor
olah eu atrasadiha para matear como sempre
guriaaaaaaaa o q foi akele desabafo
nossa amei concordo com cada virgula
nunca curti carnaval povo aki ate diz q oso doente
bem prefiro ser doente q ignorante num é mesmo
arrasou!!! ela rasgou o pacote do leite solto o verbo assim é bom
acho q a coisa ja foi boa mas muito antigamente talvez na era jurrastica kkkkkkkkkkkk

bjim minha rica flor Alba

Arte e Café disse...

Olá Ademar.
Quase todas as suas conclusões a respeito deste tema tem a sua lógica.
Exceto, que o carnaval é uma fuga comparado com a arte.
O carnaval, no meu ponto de vista, não tem nada a ver com o ato de criação de um artísta.
Nem com os espectadores que assistem uma peça teatral ou um filme.
Pode até ser uma festa folclórica, representando os costumes de um povo.
Eu não tenho nada contra nem a favor do carnaval.
Só posso afirmar que com a minha idade, que é quase meio século, acompanhei a transformação
deste evento que cresceu sem estruturas políticas ou sociais sólidas, para garantir ao menos o mínimo de segurança
para a população.
A meu ver a postura da jornalista é a mesma que de muitos aqui.
Ou concordam, ou discordam.
Mas respeito a sua indignação e a sua opinião é tão valiosa como os demais que aqui se expressaram!
Obrigada, um grande abraço e uma ótima semana pra ti.

Arte e Café disse...

Querida Guria Faceira Juci
Não chegou atrasada não.
O mate ainda está quentinho te esperando.
Pois é flor, eu também sou da era jurássica!
Que saudades os dinossauros deixaram rsrsr.
Flor adorei sua visita e comentário.
Beijos

Ankhmaya disse...

Essa repórter tirou as palavras da minha boca!
Assinei embaixo logo que vi!

www.folhetimonline.com.br

Arte e Café disse...

Seja bem vindo Ankhmaya!
Acredito que por enquanto a maioria compartilha da mesma opinião da jornalista.
Agradeço sua visita, comentário e participação!
Abraços

Jackie Freitas disse...

Oi minha amiga querida!
Bem, se eu for aqui colocar as inúmeras razões (além das colocadas pela jornalista) para não gostar do carnaval...rsrs...escreveria um post no seu post, minha amiga!
Mas, o fato é que não vejo (nunca vi!) o carnaval com esse glamour, com essa ansiedade que todos vêem! Para mim, nessa época as pessoas liberam o seu pior e mais secreto lado da libertinagem, encontram desculpas para beberem, explorarem uma sexualidade promíscua, cometerem atos insanos...e tudo como desculpa: "é carnaval!"...Como se tudo, então, fosse permitido! Espetáculos produzidos com o trabalho de pessoas humildes e carentes (que também têm sua culpa...inocentes, nada!), que deixam, muitas vezes, de comprar arroz e feijão, para economizarem dinheiro para terem seus minutos de "brilho". O comércio fica abusivo, fazendo prevalecer a lei dos "espertalhões" que gostam de levar vantagens em tudo!
Tenho até medo de sair de casa e ser envolvida num briga comum de carnaval, onde a festa se confunde com violência... Não gosto! Sou mesmo careta e cada ano que passa me escondo do carnaval! Não gosto nem de ver desfiles pela TV... Para mim, época eleitoral deveria ser tudo na mesma época, assim o ridículo e os engodos, desfilariam todos juntos!
Concordo em gênero, número e grau com a jornalista! Parabéns!
Grande beijo,
Jackie

Histórias & Estórias disse...

Eu já brinquei muito. E era muito bom!! Mas eu disse, brincar, divertir, sem preocupar.

Hoje eu não me dou ao "des-luxo" destes dias. Sim, o carnaval era uma festa maravilhosa. É prejuízo ser trombada por bêbados perdidos que nem se enxergam, muito menos a mim. É perda de tempo ter minha mente esculhambada por letras mal ritmadas, sem era nem beira, que ferem o que eu sou. Desalentador. É triste ver a banalização dos sentimentos, gente que bebeu tanto, que nem se lembra de onde esteve. Que sai bêbado e volta chapado.... :(

E olha, não é questão de saudosismo. Meus filhos também pensam e agem se distanciando desta banalizção da alegria.A falta de amor que hoje ordena as fileiras atrás do bloco do sem-sentido.

Arte e Café disse...

Querida amiga filósofa Jackie
Eu estava ansiosa para saber sua opinião neste post.
E que honra seria você escrever um artigo sobre este tema aqui.
Pois é querida, estou sendo imparcial, pois apenas estou expondo o assunto para os amigos e leitores
se expressarem livremente contra ou a favor.
Apenas vejo que está tradicional festa popular, divide opiniões.
Percebi através deste post que a maioria das pessoas estão se posicionando a favor do conteúdo desta reportagem.
Visto que a violência, o consumo de drogas, a promiscuidade parecem se destacarem e chegarem ao seu auge nesta época
de carnaval.
Adorei sua proposta dos desfiles carnavalescos serem realizados na mesma época.
Obrigada pela excelente abordagem do seu comentário, da sua maravilhosa presença e amizade.
Beijos mil

Arte e Café disse...

Querida amiga Valéria( Histórias & Estórias )
Muito bem colocada a sua observação sobre:
' A banalização da alegria "
Percebo que não são apenas pessoas da nossa geração que estão indignadas com a decadência desta festa.
Decadência musical dos enredos e também moral das letras que promovem apologia as drogas, violência, e promiscuidade.
Lamentável minha amiga.
Obrigada pela valiosa mensagem do seu comentário.
Uma ótima smana pra ti.
Beijos

DM8 INFORMÁTICA disse...

Resido em Olinda, foco do carnaval, e corri pra João Pessoal, pois é um paraíso para quem não suporta carnaval. Concordo com a reporter: "CARNAVAL NÃO DA LUCRO À POLULAÇÃO EM GERAL E AINDA CAUSA DÍVIDAS QUE DURAM O RESTO DO ANO.. É COMO DAR PÃO E CIRCO..."

Arte e Café disse...

Olá DM8
Residindo em Olinda que é um grande pólo carnavalesco , aliás uma cidade maravilhosa!
Mas para quem quer sossego desta festa que atualmente está banalizada a melhor opção é procurar um refugio paradisíaco.
Bom descanso neste feriado!
Obrigada pela visita e comentário.
Abraços

Postar um comentário

MyFreeCopyright.com Registered & Protected



 
▲ Voltar ao Topo