6

Ode a um amor antigo

25/12/2010 .

As vidas retóricas.
Soluçam melodias...
Entre os laços,
Dos amores eternos.
No brilho da retina.
Em meio à multidão,
Procuro o seu beijo de ontem.
Nas flores,
 Na estação,
 No tempo.
Brilham as estrelas esquecidas!
Na beira da estrada, um lírio cresce.
Nas asas do destino nosso reencontro.
O acaso é estático, é estético, é estranho!
Estamos diante um do outro, como um rascunho.
Descobertos e inocentes!
Viremos juntos esta página que hoje nos veste.
Em segredo aos nossos antigos juramentos!
Alba Simões

6 Comentários:

Beth Muniz disse...

Oi querida Alba,
Bela Ode.
O estranho, normalmente, se olharmos com os olhos do coração, costuma se revelar belo.
Beijo.

Dani Sans disse...

Alba, que profundo amiga!

Simples, verdadeiro e lindo!

Beijão!!

Principe Encantado disse...

Amiga mais uma linda obra. Parabéns, isso sim é que e ter uma boa leitura.
Abraços forte

vidarealdasam disse...

Olá queridíssima amiga Alba !!!

Muito intenso e profundo seu poema, lindo !!
Uma parte que me tocou muito foi o final, onde diz para virarmos a página que nos veste, mas em segredo aos antigos juramentos...
Emocionante !

Um beijão marcial !! :)

Malu disse...

Tão lindo, Alba! Não resisti e partilhei!!!
Grande abraço, minha amiga...

Alba Simões disse...

@Malu
Me sinto lisonjeada com o seu comentário!
Agradeço sua presença e divulgação do texto!
Obrigada amiga!
Beijos

Postar um comentário

MyFreeCopyright.com Registered & Protected



 
▲ Voltar ao Topo